terça-feira, 14 de setembro de 2010

Água Mineral

         Tenho visto muita coisa contra a água mineral engarrafada e inclusive algumas instituições incentivando o consumo de água da torneira, com o intuito de reduzir a produção crescente de garrafinhas plásticas. De fato, não há como negar que hoje as garrafas PET são grandes vilãs na poluição ambiental e sou totalmente a favor de uma política de conscientização sobre o consumo e destino dessas embalagens, mas não podemos descartar os benefícios da água mineral para a saúde humana.




         A água mineral, para ser classificada como tal, deve ter minérios em sua composição como, por exemplo, cálcio, ferro, magnésio, silício, zinco, etc. provenientes de formação subterrânea. Esses elementos têm fundamental importância na saúde: o cálcio é essencial na saúde dos dentes e ossos; o silício  é um precioso fortificador de todos os tecidos elásticos do organismo, atua na formação da pele, dos cabelos, das unhas - considerado o mineral da beleza; o zinco, que atua no controle cerebral dos músculos, ajuda na respiração dos tecidos, participa no metabolismo das proteínas e carboidratos, entre outros (repare na composiçao no rótulo da garrafa). As águas minerais são captadas de nascentes naturais ou de profundos lençóis através de tubulação de aço inoxidável, de maneira que a água não tem contato com nenhum elemento prejudicial à saúde até o seu consumo.





        Já a água da torneira passa por um processo de purificação e filtragem, resultando na presença em sua composição de três elementos:  Fluoreto, Cal (para regular o PH) e cloro (para eliminação de bactérias). Concordo que a água da minha cidade sai limpa, mas dependendo do sistema do município a certeza na qualidade para consumo alimentar não é grande. Segundo relatório da ONU, 170 crianças morrem por hora no mundo por consumo de água imprópria. E quanto aos purificadores, estes até deixam a água mais limpa, mas não lhe acrescentam os minérios!

       Portanto, se o problema são as garrafinhas, vamos utilizar garrafões retornáveis de 10 e 20L. Estes têm uma vida útil de três anos, quando então podem ser trocados nas fontes envasadoras que fazem a sua reciclagem (só a empresa Bioleve - Lindóya reciclou nos últimos dois anos 575 mil garrafões). Quanto à sua garrafinha de academia, procure reutilizá-la e quando não a quiser mais, separe-a para a coleta seletiva de sua cidade.


            Será ótimo o dia em que todos os materiais que utilizarmos - seja para construção, móveis, informática - tenham elementos que se dissolvam em pouco tempo na natureza. Até lá, precisamos do consumo consciente, pensando no meio ambiente sem deixar de lado a nossa própria saúde!




Nenhum comentário:

Postar um comentário