terça-feira, 5 de junho de 2012

Cozinha sustentável

          Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente pensei em falar sobre o lixo. Depois que passei a administrar minha própria casa - que, aliás, é quase como administrar uma empresa, com departamento de contas, controle de estoque e logística (rsrsrs) - comecei a perceber de fato quanto lixo nós produzimos. Lavo e separo os recicláveis e agora fico até incomodada quando vejo uma garrafa plástica no meio do lixo comum.

 Mas não é sobre reciclagem que quero falar - o que acredito que muitos de nossos leitores provavelmente já façam - e sim sobre o desperdício de alimentos. Também percebi (no bolso, inclusive!) a quantidade de alimentos que acabamos jogando fora.

 Como evitar isso?

 No supermercado: temos costume de comprar com pressa e não prestar muita atenção no que pegamos - ofertas como pague 2 leve 3, pacotes família ou mesmo a compra de uma fruta exótica podem ser furadas - a maior quantidade de alimentos gera sobras e consequentemente acabam estragando antes de serem consumidos.

Armazenamento: normalmente empurramos os iogurtes no fundo da geladeira e os esquecemos lá! (eu faço isso!). Carnes, peixes, frutas e legumes podem rapidamente  perder o prazo de validade. Então colocá-los em recipientes diferentes dos originais para chamar a atenção e estar sempre de olho em tudo que temos na geladeira é muito válido!

          Validade: nada melhor que nosso olfato e paladar para perceber um alimento estragado. Muitas vezes mesmo antes do prazo marcado o alimento fica impróprio para o consumo. E o contrário também acontece! Se um danone ou pão passou um ou dois dias do prazo de validade não significa exatamente que esteja estragado e que tenha que ir direto para o lixo. É claro que há certos cuidados com determinados alimentos, como maionese, leite, queijo, mas também podemos usar o bom senso!

          Reaproveitar: quando recebemos alguém para um almoço em casa nunca sabemos a exata quantidade que cada um vai consumir e sempre sobra comida (se faltar é desagradável, hien?!). Alguns "restos" podem ser reaproveitados para a próxima refeição. O arroz branco com macarrão e carne pode virar um arroz de forno; as folhas cruas de salada podem ser batidas com algum suco para não perderem seus nutrientes; o feijão batido no liquidificador pode se tornar um caldo para a noite.

         Se ser sustentável é conciliar desenvolvimento e bem estar ambiental e social, por que não sê-lo em nossa cozinha também?

 
         As fotos dos alimentos com cara de dó são de uma campanha do Governo Alemão para evitar o desperdício de alimentos no país! Mais informações acesse: http://www.zugutfuerdietonne.de/ (site em alemão).

Nenhum comentário:

Postar um comentário