quinta-feira, 25 de abril de 2013

Quanto custa ser popular?



     Todos sabem que quanto mais seguidores temos no Instagram (aplicativo que permite ao usuário enviar fotos, ter seguidores e seguir outras pessoas), quanto mais amigos no Facebook e "curtidas" recebemos nestes dois aplicativos, mais nossa popularidade aumenta. Para uma pessoa legal isso não passa de uma boa massagem no ego, mas para uma marca ou empresa isso se resume em maior credibilidade no mercado e, portanto, maior lucro. 

     O problema aparece quando a gente descobre que boa parte dessa popularidade é manipulada! Acompanhando o Instagram (@renatasfalcao),  recebi várias propagandas que oferecem aumentar o número de seguidores, ou seja, de ter pessoas desconhecidas adicionadas em minha lista de fãs para "fazer volume". Curiosa, fui pesquisar no Google e vi que a venda de "followers" é muito comum (pra mim foi novidade!). E se há tanta oferta é porque a procura não deve ser pequena! Veja as pesquisas:

         Ofertas no Google em inglês 



         Ofertas no Brasil, detalhe para a entrega em 24 horas! 



   Então, desconfie de números altos e evite ser levado pela maré. Nada é mais preciso do que nossa percepção sobre a qualidade de um produto ou serviço. Existem marcas - aqui digo tanto pessoais como corporativas - que podem "parecer" ter qualidade através do número de seguidores nos sites de relacionamento, mas que na realidade não correspondem  à imagem que passam.

  Como eu sempre digo, a imagem é importante, mas um bom conteúdo é imprescindível. Por isso a gente precisa sempre se informar e refletir de verdade sobre certas situações!

  E para aqueles que ficaram interessados em comprar seguidores, minha opinião: não gaste seu dinheiro. Às vezes é melhor ter uma loja com poucos compradores reais e satisfeitos do que uma cheia de gente só olhando!


Nenhum comentário:

Postar um comentário