terça-feira, 18 de junho de 2013

Por que preciso saber de protestos?

Estilo de hoje? Verde e amarelo

   São Paulo nunca para. Mas em alguns momentos, grandes capitais têm que parar pra se fazerem ouvir. Já comecei a pensar sobre isso quando fiquei sabendo por alguns amigos turcos sobre o que estava acontecendo há algumas semanas em Istambul - protesto contra a construção de um shopping em um parque, que acabou se tonando uma grande paralisação de estudantes contra o governo vigente que insiste em ir contra a democracia e ao Estado laico. Aqui, logo depois, acontece algo parecido. O que começou como um movimento contra o aumento das tarifas de transporte público virou uma enorme comoção de toda a sociedade (não um partido específico, nem a oposição, nem jovens baderneiros, mas muita gente de bem que procura mudanças) contra a corrupção, a favor de melhores serviços públicos - saúde, transporte, segurança - e transparência de nossos governantes. E sabemos que só parando tudo é que os que comandam essa gigante Nação pensarão em fazer algo a respeito. Claro que sou contra a depredação e a violência, da polícia e de alguns poucos manifestantes - que, aliás, deveriam ser repreendidos pelos demais que estão lá de forma pacífica. Mas fazer a nossa parte é importante. Eu realmente espero que se chegue a um objetivo claro e prático benéfico a todos nós. Mas se você quer mudança e, como eu, ainda não participou de nenhuma passeata, pode tentar fazer sua parte na busca de um país melhor:

- Compre menos! Não é porque o IPI foi reduzido que é necessário sair comprando carro e eletrodomésticos. Veja qual é a sua real necessidade!

- Quando comprar, qualquer coisa que seja, dê prioridade para empresas que emitam nota fiscal, que tenham funcionários registrados e que se preocupem com a responsabilidade social. Às vezes acabamos pagando mais caro por isso, mas incentivamos a formalização e maior qualidade em produtos e serviços!

- Adote um vereador de sua cidade, ou um deputado estadual. Acompanhe por e-mail ou site seus passos em benefício da sociedade. Com pressão, não há como correr!

- Não se aproprie do que não lhe pertence (desde objetos da empresa até sinal de internet), não passe no farol vermelho, não estacione na vaga especial, não jogue lixo pela janela do carro, respeite as pessoas em qualquer situação. E por favor, ensine seus filhos a fazerem o mesmo.

   Porque não adianta sair às ruas pedindo transporte público com preço e qualidade de países de Primeiro Mundo se continuarmos agindo como ignorantes de um país subdesenvolvido! A transparência e a busca por qualidade de vida começa com cada ato particular.

   E por fim, o que tudo isso tem a ver com moda e imagem pessoal? Moda é uma forma de comunicação social e imagem pessoal envolve a maneira como passamos informações sobre nós e como somos compreendidos pelos outros. Portanto, saber sobre a política de seu país e tomar atitudes para fazê-lo melhor não te deixa menos fashion, pelo contrário, chique é ter conteúdo e usá-lo para algo útil!


Nenhum comentário:

Postar um comentário